Notas sindicais

Não mais do que 5 minutos

Capataz fascistóide da Telefónica controlava diretamente a ida das trabalhadoras ao banheiro

O Tribunal Superior do Trabalho condenou a empresa Telefônica (Maringá/PR) a indenizar em 10 mil reais uma trabalhadora que tinha as idas ao banheiro limitadas.

A atendente de telemarketing tinha 5 minutos para ir ao banheiro. Se passasse mais tempo do que isso era punida com desconto do prêmio de incentivo, além de outras ameaças.

O capataz fascistóide da empresa controlava diretamente a ida das trabalhadoras ao banheiro.

Mais uma na conta do Bradesco

Mais uma vez o Bradesco aparece aumentando a sua lista de crimes e ataques contra os trabalhadores. A Justiça do Trabalho condenou o banco a indenizar uma ex-funcionária por assédio moral. Segundo a decisão, o banco a submetia a “nível elevado de cobranças, estipulação de metas inalcançáveis, comparações com pares e ameaças constantes de demissão”. 

O valor da indenização foi fixado em R$ 21,3 mil, o que nada representa para o banco, um dos que mais lucra com a  exploração dos seus funcionários.  

Não às demissões na Mercedes-Benz

Em assembleia realizada no dia 12 de setembro, os trabalhadores da multinacional alemã rejeitaram os planos de “reestruturação” da montadora na fábrica de São Bernardo do Campo. A empresa quer demitir 3.600 funcionários (2.200 efetivos e 1.400 temporários) e terceirizar diversas áreas.

Como sempre fazem, na tentativa de ludibriar os trabalhadores, a empresa apresentou os números referentes à situação econômica da planta e das áreas envolvidas no projeto de terceirização desejado pela montadora. Em nota, o Sindicato dos Metalúrgicos reiterou “que não aceitará demissões de trabalhadores”.

A “justiça” contra a lei

A justiça de alguns municípios do Rio Grande do Sul está emitindo liminares que afrontam abertamente decisões que foram objeto de aprovação no legislativo nacional, a Câmara Federal. É o que vem acontecendo em relação ao piso nacional do magistério (33,24%), que muitos governadores e prefeitos se recusam a pagar aos professores do País. A alegação (fajuta) é a “ausência de legislação específica para a definir o reajuste do piso em 2022”.

Central de Vendas

Entre em contato pelo WhatsApp  11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Precisa de ajuda?

Em caso de dúvidas, ou se quiser recuperar seu “Usuário”, envie mensagem para 11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Faça já sua assinatura digital de Causa Operária:
  • Assinatura Mensal Digital Completa (por quatro semanas) por R$ 11,99 um único mês, você pode optar pela renovação automática, descontando R$ 11,99 todo mês da sua conta.
  • Assinatura Semestral Digital Completa (por vinte e quatro semanas) por R$ 64,99 pagamento único.
  • Assinatura Anual Digital Completa (por quarenta e oito semanas) por R$ 99,99 pagamento único.

Menu Principal

Ajuda, Dúvidas e Televendas