Autodefesa

Polícia Militar, corporação algoz de todo o povo trabalhador

É preciso acabar com a polícia que persegue, mata e prende o povo, abandonando as ilusões da esquerda pequeno-burguesa que propõe a “desmilitarização” da PM

A organização popular é a chave para que possamos superar o problema das polícias. A atual crise que vivemos aponta para uma solução que resultará em conflito entre as classes sociais, onde a organização terá uma atuação fundamental. Sendo assim, devemos ter em mente que esse órgão repressivo da burguesia, seja a polícia civil, seja a militar, está mais do que programado para atuar nesses conflitos, pois é o papel essencial desse organismo reprimir, prender e matar – nada diferente do que já faz atualmente. Todavia, à medida que a situação escapa do controle burguês e esta classe passa a atuar para conter o avanço revolucionário, as polícias passam a assumir um caráter cada vez mais repressor e violento.

É justamente nesse sentido que o PCO se coloca pelo fim da polícia como instituição autoritária a serviço da burguesia. Não se pode fazer o mesmo que setores da esquerda parlamentar e pequeno-burguesa, que atuam maquiando a situação, que atuam no intuito de disfarçar aos olhos da população proletária e pobre (os que de fato sofrem como cães, apanhando e sendo chacinados constantemente nas mãos das polícias) os crimes violentos que a polícia comete.

Tal esquerda “esquece” que ela mesma pode cair vítima da perseguição, da violência desse grupo, que já, desde a ditadura, assumiu um caráter de repressão abertamente fascista. Diferentemente desses grupos de esquerda (reúne aqui interesseiros e oportunistas fisiológicos, bem como uma enorme gama e fauna política que vai do PT ao PCB), o PCO é contra a polícia e qualquer política que disfarce seu caráter autoritário.

Isso ficou ainda mais evidente com o recente debate organizado pela Rede Bandeirantes (Band) de Televisão ao cargo de Governador do Estado do Paraná, onde o candidato do PCO, Adriano Teixeira, deixou mais do que clara a posição do partido em prol do fim da polícia, seja ela qual for.

O companheiro, de 35 anos, militante do Partido desde 2016, e que faz parte do Coletivo de Negros João Cândido, enfatizou no programa (ao meio de engravatados e representantes burgueses) a necessidade do fim desse organismo repressor.

Só no ano de 2022, entre janeiro e abril, foram registradas 16 chacinas com 85 mortes no Estado do Rio de Janeiro. Além disso, de 2007 a 2021, no mesmo Estado, haviam sido registradas 593 chacinas policiais, ou seja, operações com 3 ou mais vítimas letais, totalizando 2.374 civis mortos, em comparação aos 19 policiais mortos decorrentes das mesmas chacinas. Os dados são do jornal burguês Folha de S. Paulo, ou seja, os números reais são, sem sombra de dúvidas, ainda maiores.

Vale ressaltar a ação conjunta da Polícia Federal, Polícia Rodoviária e do BOPE no Rio de Janeiro que, em maio desse ano de 2022, resultou em 25 pessoas mortas nas favelas da Vila Cruzeiro e da Chatuba, ficando em segundo lugar como chacina mais letal do Rio de Janeiro, apenas atrás do massacre do Jacarezinho, em maio, que resultou em 28 pessoas mortas, na maioria negros, como sempre.

É preciso  – tal como colocou o companheiro Adriano – atuar conjuntamente com a população e com o claro objetivo de acabar com a polícia que persegue, mata e prende o povo, abandonando as ilusões da esquerda pequeno-burguesa que propõe a “desmilitarização” da PM, algo que simplesmente a transformaria em polícia civil. Para tal, o povo deve se organizar em milícias populares e ele próprio organizar a sua segurança, impondo um caráter verdadeiramente democrático à defesa da população pobre e explorada.

Central de Vendas

Entre em contato pelo WhatsApp  11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Precisa de ajuda?

Em caso de dúvidas, ou se quiser recuperar seu “Usuário”, envie mensagem para 11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Faça já sua assinatura digital de Causa Operária:
  • Assinatura Mensal Digital Completa (por quatro semanas) por R$ 11,99 um único mês, você pode optar pela renovação automática, descontando R$ 11,99 todo mês da sua conta.
  • Assinatura Semestral Digital Completa (por vinte e quatro semanas) por R$ 64,99 pagamento único.
  • Assinatura Anual Digital Completa (por quarenta e oito semanas) por R$ 99,99 pagamento único.

Menu Principal

Ajuda, Dúvidas e Televendas