Conferência

Juventude vai debater programa de luta por Lula presidente

A atividade se faz ainda mais importante dado ao nível da crise não apenas nacional, mas internacional, com o profundo enfraquecimento do imperialismo demonstrado na ocupação militar da Ucrânia pela Rússia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O ano de 2022 já vem sendo decisivo para a luta contra o golpe e também para o avanço da luta da juventude em todo Brasil em defesa das suas necessidades e condições de vida. É o ano da luta por Lula Presidente, o ano de reabertura total das escolas e universidades em todo o País. Em paralelo a crise que exponencialmente se avoluma, o que está em marcha a olhos vistos é a manobra e o golpe da burguesia e da direita para tentar impedir que Lula seja eleito, o que se coloca como um dos aspectos fundamentais para a derrota do golpe de Estado de 2016.

Assim, como forma de organizar o movimento de luta do estudantado nacional e de toda a juventude operária e popular, quebrando as barreiras da paralisia da esquerda pequeno-burguesa, a Aliança da Juventude Revolucionária (AJR) estará realizando, nos dias 29 e 30 do mês de abril sua conferência nacional, na cidade de São Paulo, com expectativa de reunir 100 ativistas para elaborar um programa de luta por Lula presidente e contra o golpe de Estado, dentre outras pautas pertinentes à luta da juventude brasileira.

A paralisia do movimento estudantil, através de uma política consciente dos setores que o dirigem, a tentativa sistemática de despolitização da luta da juventude, assim como sua subordinação às políticas de frente ampla e de apoio às candidaturas burguesas precisam ser superadas e serão objeto de discussão e debate na conferência da AJR. 

Com caravanas vindas de todas as regiões do País, a conferência da  buscará discutir um programa que contemple desde as questões mais elementares da organização da juventude até os principais problemas pautadas na conjuntura atual, da luta política que os jovens brasileiros devem travar contra o regime burguês de exploração, fome e miséria, passando por temas como a cultura, as drogas, o direito ao lazer e outras questões fundamentais para a vida da juventude.

A AJR está realizando esta atividade por entender que historicamente cabe à juventude o papel de vanguarda na luta pelo socialismo e pelos interesses da classe operária, sendo a juventude o principal motor da mobilização dos trabalhadores, como bem comprovou, por exemplo, a multidão de jovens que acompanha Lula em suas andanças pelo País, nas palestras, nos encontros, nos programas em redes sociais, em universidades, escolas, etc.

A atividade se faz ainda mais importante dado ao nível da crise não apenas nacional, mas internacional, com o profundo enfraquecimento do imperialismo demonstrado na ocupação militar da Ucrânia pela Rússia. destroçada e aos pedaços, vítima de todas as mais deletérias ações do imperialismo, a Ucrânia se tornou o país mais pobre da Europa, cujo território vem sendo usado pelos norte-americanos e seus aliados da OTAN como um laboratório de experiências cujo objetivo principal é transformá-lo num entreposto a serviço das políticas expansionistas do imperialismo, vale dizer, de neutralização da Rússia e da China. 

Frente à guerra, a esquerda pequeno-burguesa se coloca mais uma vez em uma posição pró-imperialista. Muito se fala na política de “paz”, na defesa da “soberania” ucraniana, etc, quando se sabe que os EUA e a OTAN liquidaram qualquer perspectiva de autonomia do País, hoje dominado pelos grupos neonazistas apoiados pelo imperialismo. Essa luta e a defesa da Rússia tem tudo a ver com o que se passa hoje no Brasil – um país igualmente oprimido pelo imperialismo, a exemplo da Rússia. Esta mesma luta afeta as condições de vida e interfere diretamente na mobilização da juventude brasileira. A mesma esquerda pequeno-burguesa que se posiciona ao lado do imperialismo contra a Rússia, se coloca na política de desmobilização das forças populares no Brasil, em particular contra a mobilização da juventude.

Nesse sentido, a juventude operária e popular cumpre um papel fundamental, de organização e de se colocar à frente do movimento, arrastando todo o conjunto da classe operária, que aos poucos se movimenta no país. E é por esse e outros motivos igualmente importantes que a conferência aberta da AJR se coloca como fundamental. É a oportunidade para a realização de um debate franco, aberto e democrático, sem restrições, sem as amarras dos congressos e outros eventos burocráticos da esquerda pequeno-burguesa, centrista e contra-revolucionária.   

Convidamos todos a fazerem parte desta luta, deste momento fundamental de reorganização da luta do estudantado e da juventude nacional. 

A conferência ocorrerá no Auditório do prédio central da APEOESP – o Sindicato dos Professores de São Paulo. O horário, nos dias 29 e 30 de abril, será das 9h às 19h. Para entrar em contato com os coordenadores, basta mandar uma mensagem no Whatsapp para o coordenador nacional da AJR, João Jorge Pimenta (11) 97477-1917.

Central de Vendas

Entre em contato pelo WhatsApp  11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Precisa de ajuda?

Em caso de dúvidas, ou se quiser recuperar seu “Usuário”, envie mensagem para 11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Faça já sua assinatura digital de Causa Operária:
  • Assinatura Mensal Digital Completa (por quatro semanas) por R$ 11,99 um único mês, você pode optar pela renovação automática, descontando R$ 11,99 todo mês da sua conta.
  • Assinatura Semestral Digital Completa (por vinte e quatro semanas) por R$ 64,99 pagamento único.
  • Assinatura Anual Digital Completa (por quarenta e oito semanas) por R$ 99,99 pagamento único.

Menu Principal

Ajuda, Dúvidas e Televendas