Cinismo

A burguesia e o temor às festas populares

Todos os esforços dos governos antipopulares (a maioria deles) estão voltados para impedir a manifestação do povo através das festas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Alegria, diversão, festa e celebração. Ao invés disso, dor, sofrimento, catástrofe, pandemia, surto de gripe, fome e morte. Este é o final de ano no País marcado por três anos de governos de extrema direita e da direita dita “civilizada”, liberal, o setor da burguesia responsável direto pelo golpe de Estado de 2016, que acabou por pavimentar o caminho para a ascensão da extrema direita fascista, ameaçadora e golpista. 

Neste momento, sob pretextos os mais diversos, os governos burgueses em muitos dos estados vêm atacando os direitos democráticos da população, em especial no que diz respeito às festas populares (Reveillon, carnaval). Vários governadores já anunciaram inclusive o cancelamento da festa popular mais importante do País, o Carnaval. 

O argumento (cínico e falacioso), supostamente, seria a preocupação com o recrudescimento da pandemia da covid-19, motivada pela variante africana, como se tivesse havido qualquer preocupação das autoridades sanitárias brasileiras – sejam elas federais, estaduais e municipais nesses dois anos – com a disseminação e as consequências do coronavírus. Justamente no País que é um dos recordistas em infecções e mortes causadas pela pandemia (mais de 620 mil vidas ceifadas, em números oficiais, obviamente subnotificados.

Todos os esforços dos governos antipopulares (a maioria deles) estão voltados para impedir a manifestação do povo através das festas. Gigantescos, os eventos populares reúnem milhões de pessoas em todo o País e são, potencialmente, um fator social explosivo, particularmente diante da situação de crise e hecatombe social vivenciada pelo país na atual circunstância.

O que se vê por todas as regiões do território nacional, cada vez mais, são manifestações de repúdio à ação (ou omissão) dos governos direitistas contra os direitos das massas populares, como pode ser constatado agora por ocasião das enchentes no Sul da Bahia e Norte de Minas Gerais, onde a população encontra-se totalmente abandonada pelo poder público. O surto de gripe (influenza) que já está se alastrando por todas as regiões e o crescimento de novos casos de infecção pela covid-19 também são elementos que evidenciam o descaso para com a população.

O fato incontestável é que o país chega ao final de mais um ano com todos os elementos de crise emergindo à superfície. A direita e o conjunto da burguesia, enfim, os golpistas tentam evitar a todo custo que a crise ganhe contornos ainda mais explosivos através das manifestações, festas e eventos que concentram milhões de populares nas mais diversas regiões do País. Daí a necessidade de impedir e reprimir, pelos meios que forem necessários, as festas onde certamente a indignação e o repúdio popular aos governos impopulares estarão presentes. 

Muito mais lúcida e consciente do que a esquerda parlamentar, eleitoreira, reformista, identitária e conciliadora, que no último período agiu de forma consciente para acabar com as manifestações e os protestos populares de rua contra o governo Bolsonaro e o conjunto do regime golpista, a burguesia sabe perfeitamente no que pode resultar os festejos populares país afora. Este é o sentido do cancelamento,em diversos estados, das festas populares.

Central de Vendas

Entre em contato pelo WhatsApp  11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Precisa de ajuda?

Em caso de dúvidas, ou se quiser recuperar seu “Usuário”, envie mensagem para 11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Faça já sua assinatura digital de Causa Operária:
  • Assinatura Mensal Digital Completa (por quatro semanas) por R$ 11,99 um único mês, você pode optar pela renovação automática, descontando R$ 11,99 todo mês da sua conta.
  • Assinatura Semestral Digital Completa (por vinte e quatro semanas) por R$ 64,99 pagamento único.
  • Assinatura Anual Digital Completa (por quarenta e oito semanas) por R$ 99,99 pagamento único.

Menu Principal

Ajuda, Dúvidas e Televendas