Dia da Democracia

O povo argentino “siente” a importância de “Lula presidente”

“Se siente, se siente, Lula presidente”, gritou a multidão de argentinos, mostrando que a palavra de ordem não está apenas na boca do movimento operário brasileiro
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Em razão do Dia da Democracia, data em que os argentinos celebram o fim da ditadura militar que se arrastou de 1976 a 1983, a esquerda argentina convocou uma grande mobilização popular para a Praça de Maio, em Buenos Aires. Além do atual presidente, Alberto Fernández, e de sua vice e principal liderança peronista, Cristina Kirchner, foram convidados a falar os ex-presidentes Pepe Mujica (do Uruguai) e Lula (Brasil).

Apesar de tentar remontar à primeira década do século, marcada por governos moderados da esquerda nacionalista latino-americana, o ato contou com falas combativas. Cristina Kirchner fez duras críticas ao Fundo Monetário Internacional (FMI), que atualmente asfixia a economia Argentina. Lula, por sua vez, lembrou de quando Associação de Livre Comércio das Américas (ALCA): “foi quando expulsamos a ALCA e firmamos o Mercosul”, disse o ex-presidente, relembrando a “década ganha”, no que foi ovacionado.

“Se siente, se siente, Lula presidente”, gritou a multidão de argentinos, mostrando que a palavra de ordem não está apenas na boca do movimento operário brasileiro.

Lula se mostrou solidário ao atual presidente argentino, que atravessa um período de grave crise política e econômica. O ex-presidente brasileiro agradeceu a visita que Fernández lhe fez quando ainda estava preso em Curitiba. 

Analistas disseram que o movimento fez o candidato peronista perder votos, mas a grande demonstração de apoio dos trabalhadores argentinos deixa claro que a visita foi mais em favor de Fernández do que de Lula.

No sábado, após a grande mobilização, Lula realizou importante visita à sede da maior central sindical argentina, a Confederação Geral do Trabalho (CGT), e encontrou-se com seus dirigentes. Em sua fala, agradeceu aos trabalhadores argentinos pela solidariedade “ao Brasil e a ele” ao longo do golpe de Estado e de sua prisão arbitrária.

Mais do que da aliança com o peronismo e lideranças do nacionalismo burguês regional, a força de Lula vem de seu apoio popular que, mais do que brasileiro, é latino-americano.

Central de Vendas

Entre em contato pelo WhatsApp  11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Precisa de ajuda?

Em caso de dúvidas, ou se quiser recuperar seu “Usuário”, envie mensagem para 11 99867-9315 ou pelo E-mail jcoadm29@gmail.com

Faça já sua assinatura digital de Causa Operária:
  • Assinatura Mensal Digital Completa (por quatro semanas) por R$ 11,99 um único mês, você pode optar pela renovação automática, descontando R$ 11,99 todo mês da sua conta.
  • Assinatura Semestral Digital Completa (por vinte e quatro semanas) por R$ 64,99 pagamento único.
  • Assinatura Anual Digital Completa (por quarenta e oito semanas) por R$ 99,99 pagamento único.

Menu Principal

Ajuda, Dúvidas e Televendas